Clinical

Manometria Esofágica

O que é?

Manometria esofágica é um teste que mede o quão bem o seu esôfago funciona. Seu esôfago é o tubo longo muscular que liga a garganta ao estômago. A manometria esofágica mede as contrações musculares rítmicas (peristaltismo) que ocorrem em seu esôfago ao engolir. A manometria esofágica também mede a coordenação e força exercida pelos músculos de seu esôfago e indica se as válvulas esofágicas funcionam corretamente. A manometria esofágica é um procedimento para determinar as pressões que a musculatura do esôfago exercem em condições de repouso e durante a deglutição.

Procedimentos

Após 8 horas de jejum, o paciente se apresenta à clínica, de preferência acompanhado por um adulto. Na recepção ele irá fornecer as informações para preenchimento de seu prontuário e entregará o consentimento informado devidamente preenchido e assinado.

A manometria não pode ser realizada sob sedação, pois os medicamentos sedativos alteram a motilidade do esôfago. Além disso, durante o exame, o paciente deverá beber líquidos e engolir a seco, dependendo da região estudada.

Após anestesia local com gel e spray de lidocaína em uma das narinas e garganta, uma sonda flexível é introduzida pela narina do paciente sentado e progride suavemente até atingir a faringe. Neste momento será pedido para o paciente engolir e deste modo a sonda penetrará pelo esôfago até atingir o estômago ( cerca de 50 a 60 cm de sonda são introduzidos pela narina ). O paciente com a sonda posicionada é deitado em decúbito dorsal ( barriga para cima ). É nesse momento que se inicia propriamente a manometria. O procedimento tem cinco etapas de aproximadamente 3 a 5 minutos cada uma e durante tais etapas o paciente deverá ingerir pequenas quantidades de água e será orientado a engolir a seco em alguns momentos. O tempo aproximado de exame é de 20 minutos.

Recuperação

Após a manometria geralmente não é exigido repouso, salvo em casos isolados. Ao chegar em sua residência o paciente estará apto a exercer suas atividades normalmente.

Após o exame o paciente pode sentir ligeiro incômodo na narina e garganta, devido à passagem da sonda, bem como saída de pequenos coágulos pela narina, dependendo da conformação da cavidade nasal do examinado.